Equilíbrio Corpo e Mente

Nós somos aquilo que comemos, absorvemos, pensamos, metabolizamos e eliminamos. Um ser único de corpo e alma.

Cátia Miranda

Tens fome de quê?

Para descobrires daquilo que tem fome, tens de voltar a ligar a tua mente e o corpo.

Algumas pessoas que conhecemos cujo o peso nunca flutuou desde o final da adolescência. Dizem coisas do género “O meu corpo diz-me o que quer”

“Não me sinto confortável quando tenho um quilinho a mais.”

“Faço exercício porque me faz sentir bem”

“Como saudável porque dá-me prazer e faz-me sentir bem”

Estas são as afirmações que se encontram enraizadas na ligação corpo e mente quando esta funciona adequadamente.

Infelizmente quando esta ligação entra em curto circuito são os maus hábitos que dizem ao corpo o que fazer.

São enviados sinais errados e à medida que o corpo reage, ficando mais gordo, mais desequilibrado e, por fim, doente, a mente começa a ignorar esses sinais de perigo. Porque isso acontece?

As emoções podem sobrepor-se à fome ou torna-la extraordinariamente intensa. As crenças distorcidas que surgem no cérebro podem interferir que com as emoções, quer com a fome.

É tipicamente uma mistura do controlo do IMPULSO (cérebro inferior) a tentar confortar-se (cérebro emocional) e a fazer más escolhas (cérebro superior). Os três cérebros estão envolvidos, formando uma dança contínua, esta dança movimenta-se num círculo constante:

EMOÇÃO —– IMPULSO —- ESCOLHA

IMPULSO: o teu cérebro inferior diz-te se tens fome, medo, se estás em perigo ou excitado.

EMOÇÃO: o teu sistema límbico diz-te como está o teu humor, positivo ou negativo, e a tua reação emocional no momento presente.

ESCOLHA: o teu cérebro superior diz-te que é preciso tomar uma decisão e leva-te à ação.

Alimenta o teu corpo e a tua mente. Escutar o nosso corpo e observarmo-nos como um todo é essencial para encontrarmos as causas.

Eixo Cérebro – Intestino (nervo vago):

  • As emoções, a tua mente e espírito (Cérebro) influenciam o teu intestino (sistema digestivo).
  • O que consomes, os alimentos que ingeres e os neurotransmissores produzidos (Intestino) influenciam o teu cérebro.

Intestino é um órgão digestivo, neurológico, endócrino e imunitário.

Para diminuir a fadiga crónica, ansiedade, stresse e aumentar a energia e produtividade através da alimentação devemos pensar na saúde do nosso intestino, em cuidar do Intestino.

Importância do teu intestino:

  • Digestão, absorção, produção de nutrientes (vitaminas complexo B, vitamina K…)
  • Metabolismo de toxinas
  • Modulação do sistema imunitário
  • Controlo da resposta glicémica
  • Produção de neurotransmissores
  • Controlo da inflamação

Importância da Digestão:

  • Cérebro (conseguimos salivar só de pensar nos alimentos)
  • Boca (Saliva rica em enzimas, importância da mastigação)
  • Esófago
  • Estômago (digestão mecânica, suco gástrico – ácido clorídrico, enzimas como pepsina, pH ácido)
  • Intestino delgado (suco pancreático, enzimas digestivas, bílis, microbiota)
  • Colon, Anus (micobiota, ácidos gordos de cadeia curta)

Quando temos um desequilíbrio na microbiota ou na mucosa do intestino existe um aumento da Permeabilidade Intestinal. Esta pode ter as seguintes causas:

  • Infeções Gastro intestinais (parasitas, SIBO…)
  • Medicação
  • Álcool
  • Trauma e Stresse Crónico
  • Dieta rica glúten, excesso de gordura saturada e Intolerâncias alimentares
  • Tratamentos de quimioterapia
  • D. autoimunes, outras doenças crónicas (DCV, depressão??)

O que evitar para o teu corpo:

  • Açúcar e adoçantes
  • Alimentos processados
  • Aditivos e conservantes
  • Alimentos com elevada carga glicémica (exemplo: cereais refinados)
  • Falta de fibras de frutas e legumes
  • Álcool
  • Pesticidas
  • Alimentos alergénicos
  • Leveduras

O que evitar para a tua mente:

  • Stresse crónico, Inflamação
  • Toxinas externas
  • Exercício excessivo
  • Medicação
  • Disbiose (alteração da microbiota, com prevalência de bactérias patogénicas)

Lembra-te de quando muda as mensagens internas, não estas apenas a falar contigo própria estás a escrever páginas novas no livro da tua vida.

Do livro Deepak Chopra